banner-pagina-facebook-pastor-marcos-gladstone

Blog

Duas vezes mais

A temática da Restituição não poderia ter sido melhor escolhida pelos pastores da Igreja Cristã Contemporânea para dar seqüência às Quatro Noites Maravilhosas que aconteceram em setembro e que tantas vidas restauraram.

Ao ser escolhido como o Mês da Restituição, outubro passou a ser encarado por nós contemporâneos como um enorme desafio espiritual, afim de que vivamos concretamente tudo o que o Senhor nos promete restituir, se formos fiéis à Sua palavra e vontade.

O texto do Profeta Zacarias, escolhido e comentado no domingo passado pelo Pastor Marcos Gladstone para dar início a grande movimentação espiritual que vivenciaremos neste mês, foi mais um acerto, o que comprova o direcionamento que nos tem dado o Espírito Santo na busca de uma leitura bíblica que seja mais que uma simples leitura; que seja para nós ferramenta, instrumento e, como nos diz um certo hino...manancial. Nos dizeres do próprio Profeta Zacarias:

“Voltai para a fortaleza, cativos de esperança. Hoje mesmo eu o declaro: eu te restituirei em dobro.” (Zacarias, 9-12)

Para a tradição judaica, especialmente para as correntes judaicas reformistas que surgiram em meados do século XIX, todos os textos da Literatura Profética possuem como fio condutor uma questão fundamental, assunto de maior importância em nosso mundo de hoje: a ética. Os profetas que a Bíblia expõe nos apontam, afirmam muitos comentaristas desta tradição, modelos de comportamento e uma correta visão das relações de ética e caráter que deve nortear os seres humanos.

Um desses comentaristas, que merece destaque nesta crônica, é Gunther Plaut, uma das maiores autoridades no meio judaico no quesito “Profetas”. Plaut afirma que a mensagem ética dos profetas, tais como Zacarias, cujo livro o Pastor Marcos Gladstone nos deu o prazer de comentar, “não era primordialmente predizer o futuro, como muitos pensam; eles não eram adivinhadores ou leitores de sorte. Os profetas afirmavam a importância da correção das más ações, para evitar a ira divina. Por isso, os profetas normalmente incomodavam o mundo onde viviam, sendo normalmente impopulares.”

Percebemos no comentário de Gunther Plaut a questão do comportamento ético como o centro da argumentação profética. Correção e redenção estão portanto intimamente ligados na perspectiva judaica. Mas como nós, cristãos, tendemos a ver a importância dos Profetas Bíblicos?

Nós, seguidores do Senhor Jesus, a quem consideramos Luz do Mundo, entendemos o texto dos Profetas como textos que apontam não apenas para a ética, mas para a esperança. Esperança em uma vida transformada, esperança na construção de uma vida em abundância, esperança de  r-e-s-t-i-t-u-i-ç-ã-o. O texto profético portanto, para nós contemporâneos, está intimamente ligado a idéia das “promessas e sonhos de Deus” para nós! E baseados nesta esperança haveremos de ver milagres inéditos em termos de restituição em nossas vidas neste mês de outubro.

A palavra restituição é bastante moderna. Foi encontrada em forma escrita pela primeira vez apenas no século XIII, mais precisamente no ano de 1274, portanto muito distante da época de Zacarias, que viveu em tempos bem mais antigos (520 aC). Contudo a tradução do termo original como “restituição” é sem dúvida nenhuma a melhor possível, pois esta palavra é a que mais se aproxima do que Zacarias utilizou: “mishne ASHIV lach” (lhes RETORNAREI duas vezes).

Mais do que simplesmente “devolver”, a palavra restituir sugere voltar ao ponto inicial, “voltar à fortaleza” como afirma o versículo, reconduzir-se ao Primeiro Amor, ou seja, aprofundar nossa relação e experiência com o Senhor, como o próprio Pastor Gladstone insistiu na pregação dominical: “Queridos, nada pode ser restituído sem que nós tenhamos antes de tudo, a restituição do Primeiro Amor. Ele é o alicerce de tudo!

O termo restituição também se origina, na língua portuguesa, da palavra restabelecimento. Interessante, não é verdade? Restabelecimento, reparação, renovação, são todas palavras que se ligam ao conceito etimológico de restituição, vindo do latim "restitutio-onis", mais tarde transformado em "restituere", "restituizon", "restituiçam" e finalmente o tema do nosso mês de outubro: RESTITUIÇÃO.

Ao comentar a obra profética de Zacarias no culto de domingo passado, o Pastor Marcos Gladstone nos deu uma excepcional oportunidade de reflexão acerca da idéia de volta, retorno, restauração, termo que na versão original hebraica das Sagradas Escrituras aparece com muita frequência: "teshuvá" (observe o versículo em hebraico na metade desta crônica e veja como "TeSHUVá" e "aSHIV" são foneticamente parecidos!)

Ao finalizar sua mensagem, o Pastor Marcos pediu que nos colocássemos de pé e cantássemos juntos o mais que famoso hino "Restitui", cuja bela letra nos diz: "eu quero de volta o que é meu (...) leva-me as águas tranquilas...restitui!" Era só olhar ao redor e testemunhar o que clamamos para todo o mês de outubro, mas que já começava a acontecer...restituição!

Foram essas palavras emocionantes, que eu ouvia de olhos fechados no domingo passado, que me fizeram ter duas certezas:
a) grandes vitórias serão alcançadas em outubro em todas as nossas igrejas.
b) é o próprio Deus quem nos convida, ao mandar-nos Seu próprio Filho, a experimentarmos o dom da restituição.

Então venha, volte conosco à fortaleza do "nosso Soberano Deus, a quem daremos glórias pela Sua grandeza: Glória a Deus!" Seja restituído em tudo, pela graça do Senhor Jesus, que a tudo e a todos ama, chama e "cuja destra nos sustenta e nos fará prevalecer"!

André Sena - Membro da Igreja Cristã Contemporânea
Postado em 8/10/09

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Comentários  

 
#2 Guest 15-10-2009 08:48
Nossa, realmente deve ter sido um encontro impactante, gosto muito das pregações do Pr Fabio, Ele tem um estilo muito interessante e diferente de levar a palavra de Deus ao nosso Coração, gostaria de ouvi-lo mais vezes pregando na igreja.
 
 
#1 Guest 08-10-2009 23:39
Abençoado comentário do mês da 'Restituição' que nós Contemporâneos divulguemos a muitos estas bençãos de Deus que desde já podemos ver em nossas vidas.
 

tv-contemporanea

Busca Dinâmica